Magento CommerceMagento Commerce

RELATÓRIO LÚDICO

                    RELATÓRIO LÚDICO “MISS LAMPARINA DE HELIANA BARRIGA ACENDE A EDUCAÇÃO NO MUNICÍPIO DE MUANÁ-PA”   

JORNADA PEDAGÓGICA 2012, de 02 a 15 DE FEVEREIRO.

TEMAS: Leitura e Cuidados com o professor.

                     

 

        *A professora Darlene incorporou toda a sua negritude ao meu personagem Miss Lamparina. Um beijo para ela.
   

                                               SINO   PSE!

a escritora Heliana Barriga, à convite da Secretaria de Educação do município de Muaná, vivenciou uma fértil parceria com a sua  equipe de Coordenação Pedagógica, participando da Jornada Pedagógica 2012. Ela foi convidada para levantar a auto-estima dos professores de escolas municipais dos pólos de Pracuuba, Ponta Negra, Muaná Centro e Muaná rios. Através de atividades lúdico-poético-musical- plástica-teatrais, Heliana Barriga vivenciou aulas-palco, oficinas de poesia, performances, gincanas culturais, sanfonadas e inventividades com muita alegria, estimulando professores de Educação Infantil, de primeira à quarta e de quinta à oitava séries.

    


    *Eu preferi chegar em Pracuuba de rabeta, pois conversaria melhor com o rio. Na rabeta combinávamos a minha participação.      

                                                                                                     

         MISS LAMPARINA FOI O SÍMBOLO DA JORNADA PEDAGÓGICA 2012 DE MUANÁ.

O personagem Miss Lamparina da Mala Sem Fundo de Heliana Barriga, cuja música está gravada no vinil Mala Sem Fundo(1987) e no cd Letícia Coça Coça (1996), se transformou no símbolo da jornada, após a primeira apresentação da animadora lúdico-literária na primeira etapa da jornada em São Miguel de Pracuuba, no dia 02/02/2012. O personagem que tem as missões social, poética e ambiental de iluminar os corações que querem se apagar, foi afetuosamente incorporado aos caminhos da jornada, e alegremente representado por professores e professoras durante as gincanas culturais. A música Miss Lamparina ficou gravada na cabeça de todos os professores, como estímulo à iluminação de suas ações na prática dentro e fora de sala aula, a partir desta jornada.

        *Professora Maria Oneide também é poeta, e deu esse brilho para o personagem de  Heliana Barriga.

 

ENTRE ESTRANHAMENTO, SURPRESA E DELÍRIO: A AULA-PALCO DE HELIANA BARRIGA.

 

A autora convidada para aquele evento começava a causar estranhamento quando era chamada a fazer parte da mesa oficial de abertura, ao lado do (a) Diretor (a)  da escola acolhedora da jornada em cada pólo, do Secretário de Educação do município, do Coordenador de Ensino, e da Coordenadora Pedagógica. Vestida de meio palhaço, pois logo a seguir faria sua apresentação ( que seria a sua fala), Heliana Barriga destoava da formalidade ao cantar o hino nacional e o de Muaná de forma diferente, com todo o seu corpo, pois ela acompanha letra, música e arranjo. Na mesa oficial ela começava a conhecer os professores, com seu olhar de estrela.

·       A falta de luz tornou a aula-palco mais iluminada em Pracuuba.

Imediatamente após desmancharem a mesa, quando a mesma passa a ser platéia da autora, Heliana Barriga, na confusão emocional de encontrar seus objetos lúdicos de apoio, inicia a sua apresentação com esta palhaçada. A escolha de suas músicas é algo suurpreendentemente inspirador, e praticamente a escolha é feita no momento em que ela encontra a platéia.  O entrosamento musical com o tecladista Tutuca de Pracuuba, foi na hora de sua primeira apresentação, e o que prevalece é a leveza do profissional, aberto a novas experiências musicais. Heliana Barriga confia em seu taco, pois sua arte fala a mesma   língua da educação que se processa a partir da natureza amazônica.

A aula-palco de Heliana Barriga no decorrer da jornada nos próximos pólos trabalhados foi se enriquecendo, com a participação de professores criativos, que encontram na companhia artística da autora, espaço para expandirem as suas idéias novas.

·       Nesta aula-palco a platéia era essencialmente de professores de Educação Infantil, e Heliana Barriga caprichou nas atividades lúdicas.

Heliana Barriga tirou de sua Mala Sem Fundo, LEITURAS SEM ATADURAS, através de performances compartilhadas entre professores e escritora, estimuladas na hora. Tirou também suas músicas, onde trabalhou essencialmente o seu cd Letícia Coça Coça. Trabalhou seus livros da editora Kromos, O Livro do Palhaço, Trava Trova Língua, O Livro da Bruxa, Acredite Quem Quiser. Tirou também REINVENTAÇÕES POÉTICAS, como Empinação de Urubus, Espanto Ato Atalho, PassosPassosPassos, O Equilibrista, Lençol de Céu, Sombrinha Desossada, Palavras no Copo, Varal de Fitas até na Rabeta. Heliana Barriga faz de imprevistos a continuação de suas histórias, que ficam mais engraçadas. Suas apresentações a partir do pólo de Ponta Negra,  contaram com a participação do músico Rolando Rol e sua banda,na harmonia de algumas músicas e sonoridade lúdica das histórias, tudo em um improviso maduro e profissional.

Mostrando  a língua portuguesa

 

O LADO INVISÍVEL DO MEU SAPATO: POESIA E MUDANÇA NA REFLEXÃO DA PRÁTICA DOS PROFESSORES.

 

A oficina poética de Heliana Barriga foi repartida com professores de quinta à oitava séries em todos os pólos trabalhados na jornada. A autora baseou sua oficina em frases de artistas como  Mira Schenel  e Onna Gaia, respectivamente:

“Quero dizer que tudo pode ser outra coisa”, e “Todo mundo fala, todo mundo canta, não adianta, só é feliz quem dança!”.

Os professores foram ao delírio aprendendo a dançar com seus sapatos, mostrando o mundo diferente para eles, escrevendo, cantando, compondo, encenando, refletindo, questionando, interferindo, recriando, se espantando, gargalhando, expondo e se encantando.

 

*Quero dizer que tudo pode ser outra coisa!


 

                                   SANFONADA? TUDO!

 

Heliana Barriga fez o fundo musical com sua sanfona de 79 baixos( pois ela perdeu um) para a criatividade dos professores nas oficinas poéticas, nas gincanas culturais, e nas criações musicais espontâneas dos professores.A época pré-carnavalesca estimulou a criação de inúmeras paródias com a temática educação. A sanfoneira se divertiu muito com a surpresa de sua imitação feita por 7 professoras e 1 professor durante as gincanas culturais. É muito interessante a imitação nesse teatro rico da educação, pois liberta a criatividade, sendo um ponto de reflexão do professor em ver como o aluno está vendo a sua prática.

.


A alegria em criar o fundo musical para a arte em paródias dos professores rurais.

 

·       A sanfona pesa a leveza de acompanhar a criatividade dos educadores da minha terra Pará.

                           

HISTÓRIAS COLHIDAS NO PÉ DA MEMÓRIA.

Heliana Barriga incorporou às suas aulas-palco a partir do pólo de Pracuuba, elementos da metodologia da professora leiga Maria Raimunda Lobato, como estímulo de leitura de seus alunos. Sua sobrinha, a professora Sirlei Lobato, com muita emoção repartiu com a escritora essa história forte de uma professora solitária em sua coragem  criativa.Heliana Barriga escreveu em Muaná o texto NAS LINHAS DO RIO MUANÁ, inspirado na experiência daquela professora já falecida, e o repassou para a professora Roseane Castro que o apresentará aos alunos que irão participar da Olimpíada da Língua Portuguesa 2012.

 

·       Com muita emoção incorporei o espelho da professora leiga Maria Raimunda Lobato usado para estimular a leitura dos alunos dela.Obrigada professora. A nossa saudade boa.

 

Na gincana cultural, a professora imita Heliana Barriga utilizando o espelho da saudosa professora leiga de Pracuuba.

 

                   CRIATIVIDADE LITERÁTIA E MUSICAL DE HELIANA BARRIGA NA JORNADA PEDAGÓGICA 2012 EM MUANÁ.

 

. Nas linhas do rio Muaná.Crônica poética.

. À Ponte. Poema.

. Carta-alfabeto onde cada letra encabeça um verso.

. Rios de palavras de rios. Oficina policulturalistra.

. Empinando Urubus. Roteiro poético para um vídeo.

.Canção  para ninar passarinhos no fio elétrico

. De vez em quando a linha do horizonte se afina: Perguntas e respostas de uma criança por dentro.

. Barganha beira-rio: Quando as meninas são trocadas por óleo. Poema.

. ESCALPELADAS. Poema.

 

OBS: Se você se interessar por algum desses títulos, pode solicitar aqui neste site.

Atenção prefeituras, Heliana Barriga quer continuar este trabalho em seu município. Vai ficar melhor Ainda, se vai?

 

 

·       É muito feliz ser imitada pelos educadores no exagero de seus gestos criativos. AHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAH!

 

 

AGRADECIMENTOS:

Vamos ver se eu lembro de todas as pessoas que contribuíram para a riqueza deste meu trabalho: Todos professores, Marisselma( que me conheceu no Pró-infantil 2010 e falou da importância de meu trabalho para a equipe pedagógica), José Caetano, Secretário de Educação, Selma Pinho, Eude, Erinaldo, Rita, Iracélia, Roseane, Paula, Rute Silvia, Robério, todas as cozinheiras, diretores, motoristas, barqueiros, carregadores, todas as crianças que vinham assistir as aulas-palco, os músicos e em especial Rolando Rol que me acolheu em sua casa,dona Raquel e sua ajudante Rai, dona Edna do hotel São Francisco, professora Rosa Andrade e sua neta Borboneta Astrid, professora Dorotéia e Roseane Castro, seus filhos, sua família, que me receberam em suas casas, a todos, o meu grande muito obrigado.

Obrigado à professora Cléa Costa por pesquisar a minha arte lúdica em seu TCC em Pedagogia.

      

ATÉ BREVES

Conteúdos relacionados.

Agenda